O Reino Unido está preocupado com a intenção do presidente dos EUA, Donald Trump, de reconhecer Jerusalém como a capital de Israel, revelou o ministro dos Negócios Estrangeiros britânico, Boris Johnson, em Bruxelas.







"Vemos com preocupação a informação que ouvimos", disse Johnson, à chegada a uma reunião da NATO.




"Acreditamos que Jerusalém deveria, é claro, fazer parte de uma solução final (para o conflito) entre israelitas e palestiniano, uma solução negociada", insistiu.Boris Johnson disse ainda que o Reino Unido não pretende mudar a sua embaixada, num dia em que Donald Trump deverá anunciar que vai iniciar os preparativos para mudar a embaixada norte-americana de Telavive para Jerusalém.A intervenção do presidente americano está agendada às 18:00 TMG (mesma hora em Lisboa).Trump "reconhecerá Jerusalém como a capital de Israel", disse um funcionário do governo, sob condição de anonimato, destacando o "reconhecimento de uma realidade" tanto histórica como contemporânea, refere a agência France Presse.Esta reviravolta na política externa dos EUA é uma promessa de campanha de Donald Trump e vai contra uma década de prudência dos norte-americano sobre esta questão.A confirmar-se esta posição, os Estados Unidos vão transformar-se no único país do mundo a reconhecer Jerusalém como capital de Israel.Líderes da região, incluindo o presidente palestiniano, Mahmoud Abbas, o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, e o rei saudita, Salman, advertiram que a decisão dos EUA poderá desencadear um surto de violência.



nm